31 de agosto de 2011

O caminho, e a verdade e a vida





JESUS É O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA

Jesus sabendo que já era à hora de passar deste mundo para o Pai, e depois de ter ceado com os seus discípulos, inicia uma série de ensinos. Tomou uma toalha, deitou água em uma bacia e começou a lavar os pés dos discípulos, ensinando-os a se sujeitarem uns aos outros, servirem e amarem uns aos outros. Se Ele era Mestre e Senhor e tinha feito essas coisas, eles e nós devemos também fazer as mesmas coisas.

Em seguida Jesus prepara o coração dos discípulos para a sua partida, mas diz que voltaria e nos tomaria para si mesmo, para que onde Ele estivesse nós estivéssemos também. E que nós saberíamos para onde Ele iria e conheceríamos o caminho, pois Ele é o caminho, e a verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai senão por Ele (João 14.1-6).

Toda a Escritura testifica de Jesus, como está escrito em João 5.39:
"Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam". Como também todos os símbolos e festas apontavam para Cristo. Todas as coisas anteriores a Jesus eram sombras dos bens futuros, mas o corpo é de Cristo (Col. 2.17)

Uma delas é a construção do tabernáculo feito por Moisés. Cada peça, cada tecido, cada cor, cada disposição em seu lugar representava Cristo e o propósito eterno do Pai nEle.

As três portas do tabernáculo nos dão um sentido melhor de quando Jesus disse: "Eu sou o caminho, e a verdade e a vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim"

No tabernáculo havia três partes: o átrio, o santo lugar e o santo dos santos. Todos eram separados por portas feitas de linho fino. A primeira é a porta que dava acesso do arraial para o átrio, o lugar onde os pecadores se achegavam para fazer os sacrifícios. A segunda do átrio para o lugar santo, onde só os sacerdotes entravam, e a terceira do santo para o santíssimo lugar, onde só o sumo sacerdote entrava uma vez por ano.

Do arraial para o santíssimo lugar, onde estava a presença, a glória de Deus, havia uma grande distância para o pecador, uma distância intransponível. Nenhum homem que não fosse o sumo sacerdote, e sabemos que só havia um em cada tempo, podia entrar no santíssimo lugar, à presença do próprio Deus. E mesmo quando um sumo sacerdote adentrava ao santíssimo, não podia ficar ali para sempre.

A primeira porta de entrada do tabernáculo é chamada de "o caminho". No átrio eram feitos os sacrifícios dos animais que representa o sacrifício de Cristo na cruz. Jesus é o caminho porque através do véu, isto é, da sua carne, Deus inaugurou um caminho novo e vivo que nos deu completo acesso a Ele (Heb. 10.20)

Jesus nos atraiu no seu corpo naquela cruz, e nEle nos reconciliou com Deus, pela morte, afim de nos apresentarmos perante Ele, santos, inculpáveis e irrepreensíveis (Col. 1.21-22).

Ele é o caminho porque nos propiciou pelo seu sangue o perdão dos nossos pecados, fazendo com que Deus demonstrasse a sua justiça pela remissão dos pecados dantes cometidos, sobre a sua paciência (Rom. 3.25). Nós que antes estávamos longe, já pelo sangue de Cristo chegamos perto (Ef. 2.13). Ele é o caminho, e ninguém poderia vir ao Pai senão por Ele.

A segunda porta de entrada do tabernáculo é chamada de "a verdade". Para dentro desta porta só podiam entrar os sacerdotes, para ministrar a mesa dos pães da presença e o candelabro de ouro.

Mas Jesus como a verdade nos leva ao sacerdócio de todos os santos. Todos que estão no caminho podem agora oferecer como sacerdotes reais que são, sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Como está escrito em I Pd. 2.5
"Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo".

 Ele é a verdade, porque em Cristo existe uma realidade, uma imagem exata das coisas e não uma figura dos bens futuros. Tudo no tabernáculo era uma figura, mas agora em Cristo é uma verdade, uma realidade. Quando estamos nEle, arraigados nEle, edificados nEle e confirmados na fé, podemos viver a realidade da mesa dos pães, a comunhão de todos os santos e a vida na Palavra de Deus.

Em Cristo somos santificados na Palavra de Deus, isto é, ela se torna uma realidade de vida, e então podemos gozar da sua glória, onde somos um com Ele e com o Pai, e um com todos os irmãos. Cristo em nós, e o Pai em Cristo, para que sejamos perfeitos em unidade (Jo. 17.17-26)


Agora na verdade podemos gozar da Vida. Não uma vida pecadora gerada por nossos pais, mas uma Vida eterna, vinda do alto, de Deus.
 Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome. (Jo. 1.12).


Por último, a terceira porta é chamada de "a vida". Esta é a porta que separava o santo do santíssimo lugar, e que Jesus em sua morte a rasgou de cima para baixo. Não só Jesus foi feito sumo sacerdote, e entrou por nós no céu, como rasgou esse véu, e nos deu completo acesso ao próprio Deus. 

Agora podemos entrar com ousadia no santíssimo lugar, à presença do próprio Deus. Agora não mais para entrar por um pouco de tempo, mas para vivermos diante dEle.


O apóstolo João no capítulo 17, no verso 3 relata o que Jesus disse sobre a vida eterna, quando diz: "E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste"

E Oséias capítulo 6, nos versos 1 a 3 diz: "Vinde, e tornemos ao Senhor, porque ele despedaçou, e nos sarará; feriu, e nos atará a ferida. Depois de dois dias nos dará a vida; ao terceiro dia nos ressuscitará, e viveremos diante dele. Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor".

Depois que Ele nos despedaçou e nos feriu em Cristo, nos sarou e atou a ferida. Em Cristo nos deu a vida, e nos ressuscitou juntamente com Ele, e com Ele nos fez assentar nos lugares celestiais (Ef. 2.5-6)

Uma Vida para vivermos diante dEle. Não uma vida momentânea, mas para vivermos diante dEle eternamente. 


Essa é a vida eterna; conhecer e prosseguir em conhecer ao Senhor. Agora não há outro motivo para viver, senão conhecer a Deus e a Jesus Cristo a quem Ele enviou.

Jesus é o caminho que nos deu acesso ao Pai. Ele é a verdade, a realidade de Deus e da sua Palavra em nós, como também é a Vida. 
Não como coisas que recebemos, mas uma Pessoa vivendo em nós. 
E Ele é tudo em nós, e tudo em todos, e com um só propósito, nos levar ao Pai, como está escrito em I Pd. 3.18:

"Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito" e nos revelar a glória do Pai na sua face.
 "Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo".(II Cor. 4.6). 

Jesus disse:"Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida, e ninguém vem ao Pai senão por mim", sim, porque Ele e o Pai são um, como nós somos um em Jesus, ou seja, temos o mesmo espírito. 

Quem vê a Ele vê o Pai e quem está nEle está no Pai. E também quem nos vê , vê também ao Pai e ao seu Filho Jesus Cristo, Amém. 

3 comentários :

Oi Fluvia, muito linda a mensagem. No mês de julho teve a festa das tribos na minha igreja; foi uma bênção! Na noite que eu fui o Pr. pregou exatamente essa palavra que vc postou no so seu blog.

É uma bênção!!! Abraço.

Esse é o blog da igreja, lá tem algumas fotos... http://addmm.blogspot.com/

Paz irmã Fluvia.

Suas mensagens são espirituais e edificantes. Que o Senhor continue te usando na Unção do Espírito Santo!
Ficaria feliz se divulgasse o meu blog no seu espaço, pois o seu blog já faz parte da família "Fruto do Espírito" com muito louvor!

Ósculo Santo!

***Lucy Araújo***

Agradecendo a divulgação!
E também divulgando o seu!

Ósculo Santo!

"Amada, o nosso bom testemunho de vida cristã começa dentro do nosso lar".
QUAL O PAPEL DO MARIDO E DA MULHER DENTRO DO LAR?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...