10 de outubro de 2011

Nosso dever como cristãos




Nosso dever como cristãos

Um jovem durante quase toda a sua vida viajou pelo mundo e assim adquiriu muito conhecimento. Em avançada idade, tendo por suficiente tudo o que sabia, se isolou numa ilha para findar os seus dias meditando e se orgulhando de tudo o que aprendeu, e lá morreu.

Inventei esta pequena história para abrir este artigo como um meio de representar a nossa atitude diante de muitas coisas que aprendemos sobre o reino de Deus. 


O que eu quero dizer é que muitos de nós, ainda jovens, começamos a viajar pelas páginas da bíblia e depois de anos adquirindo conhecimento damos por suficiente tudo o que já aprendemos e dali pra frente tudo o que fazemos, quando fazemos, é meditar, meditar e meditar. Qual o nosso problema? Simples, conhecimento é apenas teoria e só se torna sabedoria quando de fato é aplicado. 


Este é o nosso problema! Como cristãos estamos inchados de conhecimento, mas vazios de ações. Sabemos que devemos ser sal da terra, sim, sabemos que devemos ser luz para este mundo em trévas, sabemos que a nossa justiça deve exceder a justiça dos fariseus, que devemos amar nossos inimigos, que devemos dar assistência aos pobres, órfãos e viúvas, que devemos pregar o evangelho daqui até os confins da terra. 


Sabemos tudo isso, mas é fato que nossa vida é consumida quase que 90% com tudo aquilo que muitas vezes não tem nenhuma ou quase nenhuma ligação com as coisas  do reino de Deus. Diante disso só posso reconhecer uma coisa, amamos esta nossa vida! 


Sim, nós a amamos embora saibamos que Jesus nos disse que esta vida não é vida alguma, que a verdadeira vida esta nEle e alcançá-la consiste em morrermos pra tudo aqui, o passageiro,  e vivermos para as coisas eternas. 


Nós sabemos disso, mas simplesmente nossas ações continuam sendo consumidas por outras coisas, coisas desta terra. Tudo isso prova que ter conhecimento sobre as coisas de Deus não nos torna cristãos. Você pode ter feito todo tipo de cursos e faculdades teológicas, mas se ainda esta se embaraçando com as coisas deste mundo, tudo o que você se tornou foi um cabeção, cheio de letra, porém morto em obras. Sua fé é vã, porque a fé sem obras é morta diante de Deus!


"Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo. 


Ninguém que milita se embaraça com negócios desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.  E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente". (ll Timóteo 2:3-4)

Aquele que milita é alguém que ouviu a convocação, entendeu e aceitou o convite para fazer parte de um exército que se dispôs a guerrear pela causa de Cristo, pelo Seu Reino.

Uma vez que um militar se posiciona e vai a frente no combate ele sabe que não está ali para defender a sua própria vida ou sua própria causa, mas está ali para defender um reino, uma nação. Ser cristão é definitivamente isso, é entender este chamado e aceitá-lo. 


Diferente do que muitos tem pregado por ai, o cristianismo não é em primeira instância um convite para o céu, mas sim um convite para fazer parte de um reino, o reino de Deus. É este reino que Jesus veio resgatar! Outrora militávamos pelo reino das trevas, mergulhados em nossa vida de pecado, mas uma vez que estamos em Cristo devemos agora militar pela causa daquEle que nos reconciliou com Deus, Santo. 

Se for sicero consigo mesmo perceberá que conhemos muitas coisas da palavra de Deus, mas agimos muito pouco o que demostra que não entendemos de fato a responsabilidade de ser um cristão. 


Para te ajudar a entender isso veja o que Jesus disse para os discípulos em Lucas 22:28-29:
"Vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações.  Assim como o Pai me confiou um reino, eu o confio a vós..."

Percebe? Deus, o Pai, confiou um reino ao Filho, Jesus cumpriu a sua missão e agora confia este reino aos seus seguidores, ou seja a missão continua, há muito a ser feito, é importante, por isso não dá pra se embaraçar com negócios desta vida, não dá mais pra se distrair com as coisas deste mundo, não dá pra viver uma vida mundana e ser cristão ao mesmo tempo, não para continuar amando a sua velha vida, os seus valores e caprichos. Fomos convocados para uma guerra! Sim, Jesus venceu o inimigo na cruz, mas o detalhe é que só é mais do que vencedor aquele que permanecer em Cristo, obedecendo a Sua palavra, seguindo os Seus passos, lutando legitimamente por Sua causa, o reino de Deus.

Por falta desta consciencia e de pessoas lutando legitimamente por Cristo é que este falso evangelho que esta sendo pregado em nossos dias está se alastrando como uma peste. A bíblia nos diz que esta apostasia viria, mas creio que há ainda muitas ovelhas do Senhor mundo afora e outras que estão sufocadas dentro destes apriscos denominacionais, desesperadas por alguém que pregue e viva a verdade e se importe em ajudá-las a serem livres de todo este engano religioso. Esta é a nossa missão, estas são as boas novas que precisam ser pregadas com urgência.

A responsabilidade do reino de Deus está nas mãos de todo aquele que se diz cristão, negligenciar isso é a maior prova de ingratidão que podemos demonstrar por tudo o que Jesus fez e continua a fazer por meio do Seu Espírito. 

Veja que a nossa tendência é amar os resultados, porém sem ter que passar pelos sacrifícios necessários para obtê-los sendo que o próprio Jesus, diz a bíblia, aprendeu a obediência por meio do que padeceu e agora será que nós vamos continuar dando ouvidos a estes que dizem que cristianismo é viver uma vida de prosperidade mundana? Onde bens materiais determinam o quanto Deus está na sua vida? Esta é uma grande piada que não arranca gargalhadas, mas lágrimas.

Para evidenciar isso usarei novamente o texto de Lucas 22, agora o verso 30:
"...para que comais e bebais a minha mesa no meu reino..."

Nós queremos estar lá, no céu, nas bodas do Cordeiro. Queremos nos assentar a Sua mesa e participar do grande banquete, contudo desde de que, sendo cristãos, não tenhamos que lutar legitimamente. Nem se quer desejamos ter a consciência de que de fato estamos em guerra. 


Não deveríamos nos saudar com "paz do Senhor irmão", mas sim com "guerra do Senhor irmão". Talvez assim em algum momento caísse a  ficha. 


Por isso de uma vez por todas entenda que o que antecede qualquer benção da parte de Deus é você se colocar de baixo dos Seus princípios. Não há outra meio! Logo, pare de se iludir com este evangelho miojo que estão pregando, onde prometem benção sem medida instantâneamente, em três minutos. 

Se entregue para Cristo e lute o bom combate. 

Reflitamos sobre isso, e quando formos convencidos por Ele, quando de fato nos convertermos, tenhamos atitudes e não só palavras! 

0 comentários :

"Amada, o nosso bom testemunho de vida cristã começa dentro do nosso lar".
QUAL O PAPEL DO MARIDO E DA MULHER DENTRO DO LAR?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...